Atualizando informações ...

Ágar MacConkey (0,15% de Sais Biliares, CV e NaCl) - Titan - Frasco 500g

Ref: TM 379
Marca: Titan
Disponibilidade: Imediata

Por:
R$ 386,27

ou 6x de R$ 68,94 com juros MasterCard - Vindi
* Aqui sua compra é 100% segura, compre com tranquilidade.
Simulador de Frete
- Calcular frete
Frete e prazo de entrega
Descrição Geral

Os ágares MacConkey são meios de plaqueamento ligeiramente seletivos e diferenciais usados principalmente para a detecção e isolamento de organismos gram-negativos de fontes clínicas, laticínios, alimentos, água, produtos farmacêuticos e industriais. Também é recomendado para a seleção e recuperação da família Enterobacteriaceae e bacilos entéricos gram-negativos relacionados. Estes meios de ágar são seletivos, uma vez que a concentração de sais biliares, que inibem microrganismos gram-positivos, é baixa em comparação com outros meios de plaqueamento entérico. O meio Ágar MacConkey (com 0,15% de Sais Biliares, Cristal Violeta e NaCl), que corresponde ao recomendado pela APHA, pode ser usado para o plaqueamento direto de amostras de água para bacilos coliformes, para o exame de amostras de alimentos para organismos intoxicantes alimentares e para o isolamento de espécies de Salmonella e Shigella em queijo. Além disso, este meio também é usado para contagem de bactérias coli-aerogenes em fezes de bovinos e ovinos, contagem de coli-aerogenes e não fermentadores de lactose em carcaças de aves, contagens bacterianas em frango picado enlatado irradiado e identificação de bactérias coli-aerogenes  e durante investigações sobre o gênero Aeromonas. 
O Ágar MacConkey é o primeiro meio seletivo e diferencial para cultivo de microrganismos entéricos de uma variedade de amostras clínicas. O meio original contém proteínas, sais biliares, cloreto de sódio e dois corantes. A ação seletiva desse meio é atribuída ao cristal violeta e aos sais biliares, que são inibitórios para a maioria das espécies de bactérias gram-positivas. As bactérias Gram-negativas geralmente crescem bem no meio e são diferenciadas pela sua capacidade de fermentar a lactose. As cepas fermentadoras de lactose crescem como colônias vermelhas ou rosadas e podem ser circundadas por uma zona de bile precipitada ácida. A cor vermelha é devida à produção de ácido a partir da lactose, à absorção do vermelho neutro e à subsequente mudança de cor do corante quando o pH do meio cai abaixo de 6,8. As cepas não fermentadoras de lactose, como Shigella e Salmonella, são incolores, transparentes e normalmente não alteram a aparência do meio. 

Princípio: Para isolamento seletivo e diferenciação de organismos coliformes e outras bactérias entéricas de amostras clínicas e não clínicas. 

Indústrias: Agricultura, Diagnóstico Clínico, Cosméticos, Alimentos e Bebidas, Farmacêutica, Análise de Água.  

Formas de Pagamento
Avaliações

Produtos visualizados

Carregando ...